Pular para o conteúdo principal

Postagens

Desejos de uma mãe

Desejos de uma mãe aos seus filhos.

São tantas as aspirações de uma mãe para seu filho, mas tudo o que desejarmos, irá, por fim, sintetizar em algo único: o de que eles sejam felizes!

Felicidade. Tenho certeza que esta blogagem terá um chão comum em todas as postagens que participarem, e esse chão comum é o desejo de que nossos filhos sejam felizes.

Eu desejo que meus filhos aprendam e se lembrem de colocar o feijão de molho na véspera do cozimento, de preferência à noite e no outro dia pela manhã, joguem aquela água fora, coloquem outra e liguem o fogo. O feijão ficará macio e cozinhará mais rápido. Alimentar-se com feijão fresquinho, caseiro, traz felicidade.

Eu desejo que meus filhos não façam as pessoas sofrerem, não acrescentem mais sofrimento ao mundo além do que ele já tem.

Olhando para a minha maternidade, vejo que todos os cuidados oferecidos a meus filhos são pequenos sonhos que vão se juntando, se transformando ao longo de tempo. Alimentamos o bebê para que cresça saudável, dese…
Postagens recentes

Ampliar a visão

Eu havia proposto, a mim mesma, que falaria sobre esse assunto somente no final deste ano, quando o assunto seria então algo do passado.
Várias coisas aconteceram, externamente, dentro de mim e resolvi então trazer o assunto para cá e abordá-lo em duas frentes: o dever e, como coloquei no título, ampliar a visão.
Aqui está uma entrevista recente que meu filho deu para um site. Convido-os a clicar aqui e passar um olho para saber do que estou falando.
Neste ano, meu filho é um militar.
Estamos vivendo um momento histórico marcado eu diria por ser perigosamente raso. Olhamos uma notícia, ou melhor, uma manchete, uma fotografia e já deduzimos "ah, então ele é isto ou aquilo; eu tinha certeza... que decepção". Pior ainda é restringir tudo a: direita ou esquerda.
Vamos falar primeiro de dever. Cidadão - direitos - deveres.
Acho que estamos nos esquecendo dessa palavra - dever, ou mesmo estamos desenvolvendo uma espécie de aversão a ela. Podemos sim questionar, pensar e agir "fora d…

Nossa maternidade nada perfeita!

Ainda estou com essa pergunta em aberto: de onde vem essa ideia de sermos uma mãe perfeita?
Esse ideal de perfeição na maternidade, seria a falta de humildade em nós? Afinal, é claro que ouvimos de outras mulheres, sejam nossas mães, avós, tias, a prima que foi mãe antes de nós, vizinha, colega de trabalho, enfim, muitas pessoas partilham suas experiências e principalmente os perrengues que passaram, mas nós nos mantemos imunes a tudo isso.
"Comigo será diferente..." É aquela voz vinda lá de dentro nos enchendo de certezas.

Será que tudo o que nos chega pelas revistas, agora internet, televisão ajuda a reforçar nosso imenso desejo de sermos perfeitas?

Ou a maternidade é uma forma de paixão? Sim nos apaixonamos pela maternidade! E é sabido que a paixão nos torna alheios ao mundo. Só importa o nosso mundo apaixonado!

Acho que querer ser perfeita, embora saibamos que perfeição não exista, não é de todo ruim - a gente tenta fazer o nosso melhor, se informa, se esforça, se prepara par…

Júlia, feliz aniversário!

Ontem, dia 03/04, foi aniversário da minha pequena! Júlia completou 14 anos!
Não tive disciplina de ter feito um texto e deixado no rascunho, tão pouco, tive oportunidade de me sentar para escrevê-lo no seu dia. Fiz minha homenagem para ela no meu instagram.
Mas ela me compreende. Júlia é uma menina compreensiva, dentre várias outras qualidades que possui.


Minha menina chegou sem avisar. Isso mesmo! Eu fui ao hospital no domingo só mesmo para averiguar minha pressão, já que tinha consulta marcada para o dia seguinte, a segunda-feira. A médica de plantão disse-me que como rotina, ela precisaria examinar-me de maneira mais detalhada, era o protocolo. Eu havia subido para o andar de atendimento sozinha. Marido tinha ficado com o Bernardo e contava que seria tudo muito rápido. E foi! Não rápido o que ele imaginava... A médica mal começou a me examinar e se exasperou - não mexe, não respira forte que tá nascendo.  Como assim? - eu pensava. Eu não estava sentindo nada... O corre-corre foi geral e em …

As dores e as delícias da maternidade

Desculpem o trocadilho, mas que delícia é escrever sobre as delícias da maternidade!
O milagre e o mistério de carregar dentro de si, seja no útero ou no coração, um serzinho que logo estará em nossos braços e se tivermos abertura suficiente podemos nos encantar com cada simples sorriso, cada conquista.



Dois momentos trazidos dos nossos álbuns de fotografias que são puro deleite!
Porém, nessa blogagem eu escolhi focar não nas delícias, mas nas dores e sofrimentos.
Não é confortável, nem tampouco agradável falar de sofrimento, de dor. Tentamos ao máximo evitar os sofrimentos; ninguém acorda desejando ter um dia bem difícil, cheio de percalços. O tempo todo almejamos a felicidade.
"A arte de viver feliz também é a arte de transformar nossas aflições. Se queremos ser felizes, devemos identificar o que nos impede de sermos felizes. O ato de encarar nosso sofrimento pode nos indicar uma saída, um caminho em direção ao bem-estar". *
Vamos falar um pouco de emoções aflitivas?
Colocarei um …

Memórias que despertam

Hoje, (quarta-feira-13/03) lembrei-me que se aproxima a data de uma blogagem coletiva, que aborda temas referentes à maternidade, a qual tenho participado com muito entusiasmo. Trocas, interações, pontos de vista diversos, isso tudo agrega, amplia horizontes.

 Geralmente eu escrevo com a inspiração que me vem naquele momento de publicar a postagem. Desta vez, entretanto, foi diferente: pensei em algumas fotografias que queria trazer para o texto e aproveitando a tarde  tranquila fui até os álbuns escolher e fazer a "foto da foto", afinal tenho muitas fotos analógicas!

Estruturei mentalmente minhas ideias e programei-me para escrevê-las no final de semana, já que a filha precisaria usar o computador.

A escrita traz consigo uma espécie de mistério, de encantamento com nossas vivências e memórias.
E assim, no comecinho da noite, uma memória despertou em mim; enevoada, com pouquíssima clareza. Um livro. Um poema. Um gostar intenso.

Banhei-me por primeiro e passei colônia de bebê. Ess…

O amor na educação

O lado bom de ter um filho morando longe de casa é que, quando ele vem te visitar, até permite que você faça fotos dele!!!
São dois meses com o filho morando na faculdade. Aprendizados para nós que ficamos, aprendizados para ele que inicia seu voo solo.
No feriado do carnaval ele veio para casa e tivemos muito tempo juntos para conversar, o que foi ótimo para um coração de mãe!
Em pequenos detalhes relatados, na nova rotina que ele vivencia, a gente vai percebendo que toda a base, todas as sementes que semeamos desde o nascimento, fazem sentido, trazem maturidade e segurança. Momentos mais duros e difíceis, onde nós pais temos que intervir, mostram que são realmente necessários para que essa base seja mesmo firme e permita que longe de casa, eles possam "dar conta" dessa nova fase.
Quero destacar aqui, duas bonitas reflexões dessa nova jornada do Bernardo.
O abraço que ele me deu ao entrar em casa, foi, como dizem, de urso. Muito, muito apertado. E só pude ver que de seus olhos e…