Pular para o conteúdo principal

Postagens

Vida corrida e maternidade.

E a proposta para este mês, do projeto Na Casa da Vizinha, é abordar o tema: Vida corrida! E a maternidade, como fica?


A Tê do blog Bolhinhas de Sabão para Maria e a Cris, do Prosa de Mãe organizam as blogagens!


Trouxe do meu álbum, duas fotografias tiradas com uma prima muito querida no chá de bebê de meu filho Bernardo. Cristiane e eu tínhamos quase o mesmo tempo de gestação. O filho dela, o Guilherme nasceu vinte dias antes do meu. Numa visita ao meu bebê, a mãe dela anunciou com um tom entre incrédulo e conformado: "Cristiane volta a trabalhar semana que vem. Já está fazendo a adaptação do Guilherme no berçário; disse que não aguenta, que não consegue ficar em casa de jeito nenhum. Dá para acreditar?"
Com dois meses de vida Guilherme foi para o berçário e minha prima voltou a trabalhar. Ela pode contar com os avós para um excelente apoio.
Eu, que não tinha familiares por perto, optei por deixar o trabalho: acordava às 4h da manhã para estar no trabalho às 7h e trabalhava todos…
Postagens recentes

Maternidade: uma oportunidade de refazer-se

Fiquei um tanto confusa com o tema da blogagem desse mês e foi numa conversa agradável que tive com a Tê que as ideias e pensamentos foram se aclarando para que eu pudesse participar! Obrigada Tê!

Minha infância não teve muitas fotografias, afinal há quase 50 anos atrás, era difícil, caro, um verdadeiro luxo fotografar.
Mamãe tinha esse luxo e mesmo com todas as dificuldades da época, ela fez-me um bonito álbum.

Trago aqui para o blog, uma página que eu fiz a partir de fotos antigas e também as fotografias tiradas por meus pais.





Eu fui uma criança muito desejada, imensamente desejada, querida e acolhida.
José Augusto e Diva me adotaram logo que nasci.

Esses chinelos de mamãe eram ameaçadores quando eu não queria comer!


Como gostavam de me vestir bonita e sempre aos domingos passear!


Olhem bem para essa festa de aniversário: o bolo foi feito por mamãe e a decoração toda feita pelo meu pai. Tudo ali se movimentava: o carrossel, a roda gigante. E tudo ( motores ) foi feito a partir de sucatas. V…

O primeiro salário

Semana passada, me filho mandou-me mensagem dizendo que tinha caído na conta seu primeiro salário. Era possível sentir a alegria dele nas exclamações!
Eu lhe respondi imediatamente assim:

"Alegria meu filho!!! Que nunca lhe falte o sustento. Que você tenha em teu coração espaço para a generosidade. E seja multiplicado muitas e muitas vezes teu salário! Sabedoria no uso. Te amo Mamãe".
Dentre os inúmeros "itens" que nós, responsáveis por educar e criar uma criança, está a educação financeira.

Embora eu tivesse lido bastante sobre o tema e sua importância, confesso que nunca consegui seguir à risca, ou mesmo por longos períodos as recomendações de, por exemplo, dar inicialmente uma "semanada"para a criança ao invés de uma mesada.

Dar quantia equivalente à idade da criança. Fazer cofrinho. Separar em envelopes. Enfim, as dicas para exercitar as habilidades financeiras eram diversas.

Porém, introduzimos na educação deles, o olhar para as contas e gastos de uma casa. Ele…

Reunião da escola

238.
Guardem esse número - duzentos e trinta e oito.

Recebi por e-mail o comunicado de uma reunião da escola da filha; foi semana passada.
Gostaria de ter anotado em algum caderninho, todas as reuniões escolares que participei! Foram muitas e foram mudando ao longo do tempo.

Recordo-me de perguntar ansiosa para minha mãe sobre como tinha sido "a minha reunião". Ela contava uns pedaços e ressaltava "coitada da mãe do Gerson, ficou toda sem jeito de tanto que a professora reclamou do menino".

Era um tempo em que se falava ali no coletivo, em público mesmo das dificuldades de um aluno. Anotávamos na agenda o dia da reunião e tínhamos que pedir para os pais assinarem. Ou, levávamos um papel mimeografado, cheirando a álcool para papai ou mamãe assinarem na linha arroxeada!

Com meus filhos, a psicologia já tinha avançado e essas conversas difíceis se tornaram restritas e particulares.

Eu admirei muito a primeira reunião escolar que fui. Uma inovação para mim: a professora estav…

Desejos de uma mãe

Desejos de uma mãe aos seus filhos.

São tantas as aspirações de uma mãe para seu filho, mas tudo o que desejarmos, irá, por fim, sintetizar em algo único: o de que eles sejam felizes!

Felicidade. Tenho certeza que esta blogagem terá um chão comum em todas as postagens que participarem, e esse chão comum é o desejo de que nossos filhos sejam felizes.

Eu desejo que meus filhos aprendam e se lembrem de colocar o feijão de molho na véspera do cozimento, de preferência à noite e no outro dia pela manhã, joguem aquela água fora, coloquem outra e liguem o fogo. O feijão ficará macio e cozinhará mais rápido. Alimentar-se com feijão fresquinho, caseiro, traz felicidade.

Eu desejo que meus filhos não façam as pessoas sofrerem, não acrescentem mais sofrimento ao mundo além do que ele já tem.

Olhando para a minha maternidade, vejo que todos os cuidados oferecidos a meus filhos são pequenos sonhos que vão se juntando, se transformando ao longo de tempo. Alimentamos o bebê para que cresça saudável, dese…

Ampliar a visão

Eu havia proposto, a mim mesma, que falaria sobre esse assunto somente no final deste ano, quando o assunto seria então algo do passado.
Várias coisas aconteceram, externamente, dentro de mim e resolvi então trazer o assunto para cá e abordá-lo em duas frentes: o dever e, como coloquei no título, ampliar a visão.
Aqui está uma entrevista recente que meu filho deu para um site. Convido-os a clicar aqui e passar um olho para saber do que estou falando.
Neste ano, meu filho é um militar.
Estamos vivendo um momento histórico marcado eu diria por ser perigosamente raso. Olhamos uma notícia, ou melhor, uma manchete, uma fotografia e já deduzimos "ah, então ele é isto ou aquilo; eu tinha certeza... que decepção". Pior ainda é restringir tudo a: direita ou esquerda.
Vamos falar primeiro de dever. Cidadão - direitos - deveres.
Acho que estamos nos esquecendo dessa palavra - dever, ou mesmo estamos desenvolvendo uma espécie de aversão a ela. Podemos sim questionar, pensar e agir "fora d…

Nossa maternidade nada perfeita!

Ainda estou com essa pergunta em aberto: de onde vem essa ideia de sermos uma mãe perfeita?
Esse ideal de perfeição na maternidade, seria a falta de humildade em nós? Afinal, é claro que ouvimos de outras mulheres, sejam nossas mães, avós, tias, a prima que foi mãe antes de nós, vizinha, colega de trabalho, enfim, muitas pessoas partilham suas experiências e principalmente os perrengues que passaram, mas nós nos mantemos imunes a tudo isso.
"Comigo será diferente..." É aquela voz vinda lá de dentro nos enchendo de certezas.

Será que tudo o que nos chega pelas revistas, agora internet, televisão ajuda a reforçar nosso imenso desejo de sermos perfeitas?

Ou a maternidade é uma forma de paixão? Sim nos apaixonamos pela maternidade! E é sabido que a paixão nos torna alheios ao mundo. Só importa o nosso mundo apaixonado!

Acho que querer ser perfeita, embora saibamos que perfeição não exista, não é de todo ruim - a gente tenta fazer o nosso melhor, se informa, se esforça, se prepara par…