Pular para o conteúdo principal

Postagens

A doce rotina parte II

Passados alguns dias da nossa postagem coletiva com outros blogs amigos, a rotina em nosso país mudou drasticamente pelo novo vírus. Em casa não foi diferente, também as coisas mudaram. Até a segunda-feira do dia 16/03, eu estava em São José dos Campos para as aulas da minha faculdade. Repentinamente, as aulas foram canceladas e na terça, após pegar ônibus e metrô, eu finalmente estava de volta em casa. De lá até hoje, foram 10 dias de quarentena, confinados em casa eu, minha mãe e minha irmã. Durante esses dias, a escola de minha irmã continuou as aulas por plataformas EAD, ou seja, apesar da rotina bem diferente, bem mais monótona, ela continua tendo tarefas e atividades. Já eu, fiquei sem minhas obrigações que antes eu tanto reclamava. Assim, durante esses dias revezei minha rotina entre comer as deliciosas comidas de mamãe, ver o Netflix e desenvolver algumas outras habilidades com programação e etc. A falta de uma rotina imposta fez com que a flexibilidade de horários me deixas…
Postagens recentes

A doce rotina de uma mãe

Achei a escolha das palavras para compor o título do tema abordado nesta blogagem coletiva, maravilhoso! Falo do "doce" ali antecedendo a rotina.

Grandes e queridos escritores já falaram da necessidade de lavarmos, colocarmos de molho, colocar no sol para quadra algumas palavras que vão ficando encardidas e perdendo seu significado. Rotina é uma dessas palavras.

Eu abraço a rotina, eu me alegro com a rotina. Adoro que meu coração mantenha sua rotina com os mesmos batimentos se repetindo, assim como minha respiração, inspira, expira... é rotina isso! Que meus órgãos internos não saiam de suas rotinas!

Claro que não foi assim sempre. Houve uma época que viver de segunda à quinta era chato, começava a melhorar na sexta e era catastrófico no domingo. É horrível viver assim, é um desperdício de vida achar que só aos finais de semana seremos felizes. Foi um caminho com tropeços e bom encontros para eu enxaguar a palavra rotina e encontrar doçura nela!

Com os filhos havia rotina e não …

Olimpíadas científicas

Nosso vestibular está mudando. Verdade que a passos lentos, mas há sim uma caminhada para melhorar esse sistema de ingresso às universidades.

Escrevi anteriormente sobre o vestibular seriado. E hoje quero falar de uma outra forma de ingresso que é através de uma medalha em olimpíadas de conhecimento, olimpíadas científicas.

Ainda é uma iniciativa pequena, poucas faculdades, em poucos cursos fazem uso desse recurso. O aluno que é medalhista, e não precisa ser "ouro", ingressa através de sua medalha.

Soubemos recente de um aluno na escola da Júlia que ingressou tendo uma medalha de bronze.

As olimpíadas mais conhecidas e divulgadas são as de Matemática ( que tem propaganda na tv ). Porém há tantas outras e são bem interessantes.

No último domingo, levamos a Júlia para participar de uma Olimpíada de Neurociência, a Brain Bee.


Nunca imaginei haver uma olimpíada nesta área! E a proposta é muito interessante: aproximar os jovens da ciência antes mesmo de eles começarem a cursar a univer…

A palavra ansiedade

"O Brasil é o país mais ansioso do mundo" - leio a matéria na revista que acabo de comprar.

Num outro dia, ao passar a pé por uma banca de revistas, lá estava um exemplar pendurado - "A epidemia de ansiedade".

Pouco antes de me sentar aqui para escrever, eu estava ouvindo um podcast onde a jornalista falava sobre o lançamento de um livro e disse em seguida "eu estou ansiosa por este livro" e logo depois,  ela se desculpou. Não poderia ela estar ansiosa dentro de um podcast que fala sobre calma.

Estamos confusos e amedrontados. Parece que não há saída, ou você é ou será um ansioso. 

E nesse balaio todo, corremos sim o risco de deixar de sentir borboletas no estômago.

"Quando você fala para uma criança: olha, daqui a pouquinho a gente vai brincar no parquinho. Daqui a pouquinho vai ter algo bom! O que acontece é que a mente dela já antecipa o que vai acontecer, mas se aquilo que é antecipado tem uma vibração boa e ela não te arranca do presente, ela só dá u…

Um presente para Bernardo

Quero falar sobre um presente que dei para meu filho Bernardo.
Antes, porém, vou falar de meu pai e de como cheguei a este presente.
É prosa longa! Aceita me ouvir?
Puxa a cadeira e pega um café, um suco, um chá!

Já contei aqui neste blog que meu pai era um homem nascido em 1915. Um homem bom, amou-me com todo o seu coração, sempre senti isso.
Aqui vou trazer apenas um recorte, um detalhe de meu pai: revistinhas da turma da Mônica era proibido em casa. Ponto.

Lembro de ter assistido a uma entrevista com Maurício de Souza, criador da Turma da Mônica e suas histórias em quadrinhos, onde ele dizia ter sofrido muito preconceito no início de sua carreira por conta de acharem que os quadrinhos eram literatura de baixo nível. Meu pai era uma dessas pessoas.

Cresci sem ter contato com os quadrinhos. Foi no curso Magistério que estudei literatura infantil e lá estavam as revistinhas absolvidas do olhar de meu pai.

Era um gênero literário, um estímulo à leitura.

Com meus filhos, incentivava-os com os qu…

Aulas, material, métodos de estudo

Por aqui, as aulas da Júlia já começaram, precisamente na segunda-feira, dia 27.
Mudamos de cidade e de escola, embora essa escola seja uma filial da anterior, o que faz com que haja familiaridade com os métodos de ensino, o estilo das provas, ainda assim é diferente pelo fato dela ter que formar novas amizades, conhecer gente nova, professores, o ambiente.

Claro que ela sentiu ter deixado amigas lá na outra cidade, porém a tecnologia tem sido aliada e mantido essas amizades sendo nutridas.

Nos dias que antecederam a volta às aulas, nós fomos comprar o material escolar e na fila para os caixas acabamos rindo da situação! Haviam pais com carinhos de supermercados para acomodar tantos itens. Eu e ela segurávamos nas mãos, as poucas coisas que compramos!
Aqui abaixo a foto com o material, que na verdade foi comprado apenas o bloco de papel para fichários, canetas, régua e lapiseira com grafite. Todas as canetinhas coloridas ela já tinha e vai reutilizar.

Ufa! Confesso que é uma alegria chegar…

Feliz aniversário!

26 de janeiro de 2020 17 anos! Feliz Aniversário Bernardo! Nunca lhe falte o sorrir filho!
Que alegria comemorar mais um aniversário de nosso filho! Agora completando 17 anos!
Eu escolhi, dentre não muitas fotos, ( como é difícil tirar uma foto tua! ) essa foto que você me enviou porque ela revela muitos detalhes do momento em que estamos vivendo.
O sorriso que eu amo, o humor que me faz rir também e sério, eu achei que você tivesse perdido e como isso me entristeceu.
Bernardo criança tinha o riso fácil: foi durante um período da adolescência que esse sorriso foi trocado por resmungos e mau humor. Ah como eu me preocupei. Onde havia ido parar aquele menino sorridente, sempre alegre? Achei que seu bom humor nunca mais voltaria e eu acredito que a vida fica bem mais difícil para os carrancudos.
Toda transição traz incertezas e uma enorme potencialidade e talvez lidar com tanta energia seja muito difícil para os adolescentes.
Mas, o amor e a paciência estiveram sempre presentes nessa fase de transi…